sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

XXV – Ano Novo (Parte III)



Deixei as horas passarem na tentativa de acalmar os ânimos, mas parecia inútil. Sentia o sangue pulsando em minhas veias, tamanha adrenalina eu ainda liberava diante da tensão de um encontro com Leandra. Estacionei em frente ao seu condomínio e usei o interfone.
– Estou aqui embaixo, pode descer para conversarmos, por favor?
– Não. Suba você. – foi sua resposta. Seca e direta.



Eu nunca havia posto meus pés naquela casa. Ela sabe que eu sempre evitei esse momento e conhece os meus motivos, portanto aquilo só podia ser proposital, uma punição pelo meu vacilo, pelo meu mau comportamento, por tudo o que a estava fazendo passar. Entrei no elevador e apertei o botão da cobertura. Não era um edifício muito alto e logo a porta se abriu para eu saltar no andar onde ela me aguardava na entrada.
– Entra. – ordenou.



Léo caminhou para dentro do amplo apartamento e eu a segui. Percebi caixas empilhadas em um corredor que supostamente levaria até a ala íntima.
– Não repare a bagunça. Por incrível que pareça, não passei tempo suficiente aqui para desencaixotar todas as minhas coisas. E com tudo que aconteceu, eu não sabia mais para onde ia mesmo... enfim... Vamos conversar ali no escritório.
– Que formalidade toda é essa comigo, Léo? Conversar no escritório?



Ela parou e se virou para mim, já com as lágrimas que não conseguia conter escorrendo por suas faces.
– Você quer falar aqui de pé no vestíbulo? Vai terminar comigo tão rápido assim?
– Oh, meu Deus, não! É claro que não! Léo... Eu te amo, não quero terminar com você, por favor...
– Você me ama? Você me ama?! Como pode dizer isso depois do que assisti hoje?!
– Você sabe que é verdade, Léo! Se tivesse alguma dúvida, não me faria subir até aqui, sequer me atenderia, muito menos estaria me ouvindo agora... Você ainda pode sentir. Eu amo você.
– Mas está apaixonado por ela!



– É, eu estou... – confessei deixando meus ombros caírem, derrotado. Como eu desejava ser um mentiroso. Mentiria descaradamente olhando em seus olhos apenas para não vê-la magoada desse jeito. Nem para isso eu servia.
– Mas que merda, Yuri! – Leandra urrou deixando escapar o pranto frouxamente agora.
– Eu... eu posso lidar com isso...
– Mas eu não posso! Eu não consigo, e eu não quero!
Eu desejava pedir a ela que confiasse em mim, mas com que argumentos?



– Eu não te conheço mais, Yuri.
– Não fale assim, Léo... – me aproximei tentando consolá-la.
– Você e Pedro brincaram com meu coração! E com o da Nina... Isso foi muito cruel.
– Me desculpe... Eu nunca... nunca pensei te magoar dessa forma. Nunca imaginei que chegaríamos a isso, eu... Meu Deus, como eu quero poder fazer qualquer coisa pra consertar isso!
Será que algum dia eu me odiaria mais do que naquele momento?
– Eu acho melhor você ir agora...



Eu a encarei e de repente ela parecia pálida.
– Você está bem?
– Eu... estou... só... preciso... descansar... – respondeu pausadamente.
– Você não está parecendo bem... Quer que te leve a um hospital? O que está sentindo?
– Nada... Só estou cansada. Preciso me deitar. Vá embora.
– Tudo bem Léo, vou respeitar sua vontade e partir, mas antes vou te colocar na cama e ligar para o seu pai. Não posso te deixar assim.



– Já disse, não precisa deixar meu pai preocupado. – ela insistiu depois que a acomodei em seu quarto. – Eu vou ficar bem, foi só uma queda de pressão, não é nada demais.
Eu ignorei e continuei aguardando ao telefone.
– Yuri! Você tá surdo?!
– Alô, Dora? – disse ao ouvir a voz da madrasta de Léo outro lado da linha. – É Yuri, tudo bem? Posso falar com o doutor Olívio?



Sais aromatizados e água morna não seriam suficientes para apaziguar minha alma, ainda que me proporcionassem algum conforto. Agora não me preocupava apenas com o nosso relacionamento, mas também com a saúde de Leandra. Que mal estar foi aquele sem motivo aparente? Tentava me conformar com o fato de ela não poder estar em melhores mãos. Além da competência inquestionável, o médico era pai da paciente.



Aguardei ansioso e insone até a manhã seguinte para buscar notícias. Não havia esperança de receber espontaneamente um telefonema da Léo, então tomei a iniciativa de ligar.
– Como você está? – perguntei assim que ela atendeu.
– Estou bem...
Havia algo de estranho em sua voz, no entanto eu não sabia dizer o que era. Só não parecia... sincero.



– O que é que está havendo?
– Não está havendo nada, eu já disse! Eu estou bem.
– E como estamos NÓS, Léo?
Houve um espaço de silêncio e pude ouvir sua respiração premeditando a resposta que eu não desejava receber.
– Nós não estamos, Yuri.




22 comentários:

  1. Aiii Dona Paulaaa!!
    Isso é hora de acabar??? Depois de semanas e semanas de esperaaaa e torturaaa??? rsrsrs..
    Eii Léo.. Sempre nesse dilema não é?? Será que vem bebê por aiii??? Eu ia ficar feliz, ate pq um bebê é sempre uma benção de Deus, mas não tanto quanto se esse bebê fosse do Pedro*
    Ainda tenho minhas esperanças na volta dos dois..
    Bom, vc sempre soube que minha torcida é dele..
    Bom final de semana pra vc!!
    Beijos e que o ano novo só nos traga alegrias!!
    *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ôxi... Mas e a da semana passada? '-'
      Gravidez? Será? Ou o velho problema dos desmaios em situações de estresse?

      Obrigada, querida! Que assim seja para todos nós! \o/

      Bjks!

      Excluir
  2. Não estão, não estão, não estão, não estão, não estão, \o/ \o/
    Apaixonado pela Nina, apaixonado pela Nina, apaixonado pela Nina!!!
    #momento irritante off =P

    Não vou dizer que o fim de um relacionamento é um momento para comemorar, maaaas acho que enquanto eles não decidirem o que querem é melhor assim u.u' Eu posso decidir? *o* Nina com Yuri e Léo com o Pedro... PERFEITO!!! *-*
    E esse mal estar dona Paula? u.u' Só pressão baixa mesmo? =O


    Bjos doida Mor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que a Léo acabou decidindo... Só não sei por quanto tempo! XD

      Vamos esperar que nada grave, né?

      Bjks!

      Excluir
  3. Rá! Pela primeira vez em Redenção, eu tiro meu chapéu para a Léo! Finalmente um posicionamento firme e não uma almofadinha para ficar mais confortável em cima do muro. E de quebra ainda chamou o loiro de volta para a realidade. "Eu não te conheço mais, Yuri" era a frase que mais me vinha na cabeça a cada atualização lida. Apesar de amar o Pedro, admito que ele e Yuri fizeram papeis ridículos, disputando quem é o mais "foda", e perderam totalmente a noção. A melhor coisa que a Léo fez foi mesmo se afastar de tudo isso. Espero que ela possa continuar com os pensamentos em ordem. E principalmente que não esteja grávida. De nenhum dos dois. Não nesse momento.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, parece que Léo cansou de ficar esperando algum milagre. Será?
      Bem, acho que o desespero de perder a quem se ama acabou tirando os dois um pouco da linha. Não consigo recriminar nenhum. Nem sempre dá pra agir com a razão nessas situações, e mesmo que o Yuri pareça mais equilibrado ele nunca tinha vivido nada igual. Sempre reclamaram o quanto certinho ele é, e quando finalmente algo o faz perder o chão, ninguém consegue compreendê-lo... Que sina!

      Bjks!

      Excluir
  4. Atuh tensa (que novidade) e triste, não queria o fim do relacionamento dos dois. :(
    Mas sinceramente... O Yuri pode entender que a Léo o ama mas ama também o Pedro, mas ela não pode entender que ele a ame e esteja apaixonado pela Nina? Pff. Não que eu aceitaria também, mas se ele aceitou o lado dela, por que não o contrário? Sem contar que a Nina agora tá longe, foi numa situação em que a dona Leandra tinha sumido sem dar satisfações e ainda por cima o Yuri sequer retribui o beijo!
    E esse mal estar, hein? Claro que a primeira coisa que me veio à cabeça foi um lindo baby loiro de olhos verdes. *-*
    Amo sempre! Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é que ela não possa entender. Ela entende. Saber lidar com isso é outra história. O argumento de que se o Yuri pode, ela também, não é válido, porque eles não são pessoas iguais...
      A Nina está longe, não foi uma traição, e a possibilidade de haver uma é remota. Isso não impede o a insegurança da Léo em dividir o coração do Yuri com outra pessoa. É aquilo, ele podia ter contado uma enorme mentira e talvez com ela a tivesse ganhado de volta. Mas ele não é assim.

      Baby? Será? Eu me lembro que Léo já sentiu essas coisas em LimaR... ;]

      Obrigada, queridona. Bjks!

      Excluir
  5. Respostas
    1. Bastante complicado, inclusive! '-'
      Bjks!

      Excluir
  6. Por favor, gravidez, naão!!!!! Pelo menos, não agora ...
    O Yuri tá meio confuso prá ser pai nesse momento, mas, como nessa vida nada é tão ruim que não possa piorar ....
    Bjs
    Alice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, tá dizendo isso pra mim? Bem eu não estou grávida, quanto a Léo eu já não sei, mas talvez o Dr. Olívio tenha um diagnóstico a essa altura...
      Acho que a situação era ainda mais adversa quando Sônia engravidou e isso não influenciou em nada. Ele foi e é um excelente pai para Ariel.

      Bjks!

      Excluir
  7. Oi Pah, saudade disso aqui *-* Eu é que ando meio sumida agora né! ;S Mas continuo acompanhando sempre *-*

    Acho que esse tempo que a Léo ficou fora realmente serviu pra ela colocar a cabeça no lugar, os pensamentos em ordem... E espero que continue assim agora que ela voltou!
    Não me acho no direito de julgar o que o Yuri fez, até porque foi em um momento em que ele também estava confuso, e que a Léo estava fora... Mas entendo o lado dela. Yuri sempre conviveu com o fato da Léo amar ele e o Pedro ao mesmo tempo, mas talvez pra ela seja demais! Os dois são completamente diferentes, e não é só porque o Yuri consegue aceitar isso, que quer dizer que ela também conseguiria né!?
    Seeeempre torci pelo Pedro, não é novidade... Então é claro que minha esperança se renovou com esse "Nós não estamos, Yuri"... Mas também fiquei abalada pelo Loiro, ele vai sofrer tanto!... Espero que agora Léo e Pedro se entendam \oo/ E Yuri corra pra Nina \oo/
    E esse mal estar da Léo? Todo mundo pensamento em um bebê a caminho, mas espero que não seja isso. Não agora! Léo seria uma mãe incrível, mas vamos combinar que esse não é um bom momento né!!

    Amando sempre Paulinha *-*
    Beeeijos e bom findi ;**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anda mesmo, Jaque, senti saudade!
      Eu não sei o que quer dizer com o que o Yuri fez, ele apenas levou a Nina ao aeroporto, e bem, ficou sem reação ao ser beijado. Tenho certeza absoluta que não foi o beijo em si que fez a Léo tomar essa decisão. Afinal foi só no dia seguinte em que ela deixou clara sua posição. Mesmo assim ninguém pode garantir que seja definitivo, concorda?
      E claro que a Léo não é obrigada a aceitar só porque o Yuri conseguia lidar com isso, tem razão, os dois são completamente diferentes.
      Se pudéssemos sempre escolher um bom momento, não é? O destino nem sempre ajuda. XD

      Brigada, flor! Bjks! Pra vc também!

      Excluir
  8. AHHHHHHHHHH COMO ASSIM YURI APAIXONADO PELA NINA? Eu já não sei de mais nada nesse mundo! Nããããã~~aã~~aããão posso com isso meu deus, tem certeza que ele não tá só confuso ? Essa Léo também aparecendo na hora que não devia... Ansiosa pela próxima atu Paula ! Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ele nunca deixou de estar apaixonado pela Nina. Apenas sempre teve certeza de seu amor pela Léo. '-'
      Bjks!!!

      Excluir
  9. E finalmente a Léo pois um basta nesse "rala e rola".
    Yuri, some, vai catar a Nina.
    Léo, pensa no que você realmente quer e assuma! Mas pense bem você está na beira do abismo!
    Pedro, taca a cabeça da Léo contra a parede a faça com que ela acorde e assuma de vez.

    Léo grávida? Só se for do Pedro!

    #parei

    Isso ai é complicado. Mas torço para Yuri e Nina/Pedro e Léo.

    Beijosssss
    Jessica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Explique a Léo grávida do Pedro, pfv! Hauhsuahsuahsuhas

      Bjks!

      Excluir
  10. É Paulinha, você estava certa na ultima resposta. Eu realemnte não tenho o que dizer, só sofrer e esperar a proxima atuh e ver o que vem pela frente. Esse ''não estamos'' ainda não me convenceu.
    Coitado do meu Yuri, é como vc falou, ele poderia ter inventado um monte de desculpas e mestiras, mas ele não é assim, e tão pouco covarde para dizer que a nina o beijou. Poxa, espero que fique tudo certo.
    Tomara que a Léo esteja grávida! O yuri ficaria radiante com a noticia rs' Agora as meninas que me desculpem, mas esse bebê não tem como ser do Pedro. Se fosse eu estourava os miolos da LÉO. Coisa mais linda seria, loirinho de olhos verdes! *-*

    Foi mal pelo atraso no comentario, mas eu estava pontualmente sexta-feira lendo a história, só esqueci de comentar ;s




    Beijinhos ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que peço desculpas pelo atraso em responder '-'
      Essa minha semana tá uma loucura, correndo risco de não ter capítulo na sexta... =/
      Se Léo está grávida do Pedro? Não. Definitivamente, não. Impossível.
      Mas eu acho que filho de um ou de outro seria lindo de qualquer jeito, hehehehe! =P

      Bjks

      Excluir
  11. Concordo com a Monique... espero que ela esteja grávida e que o bebê seja loiro dos olhos verdes. (temcertezaqueeutorciaproPedro?!)

    Mais pelo menos ele foi sincero com ela, muita gente não seria. Espero que tudo se ajeite.

    E realmente, estou muito sem palavras =S

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendo, Beck... Não saberia o que comentar se fosse a história de outra pessoa também... Acho que só esperando pra ver no que vai dar... =/

      Bjks

      Excluir

Diga lá...